requião filho versus ratinho junior

Conselhos ao chefe do executivo

  • Não basta o voto! Pra ser Requião, não dá pra ser Ratinho.

Por Requião Filho*

Dizem que se conselho fosse bom, não seria de graça. Mas hoje, diferente do ditado popular, darei bons conselhos ao Governador do Paraná… e a conta ele paga em 2022, caso não escute.

Quando dizíamos que “tem que ter pulso”, era justamente fazer o que deveria ser feito. A irrisória quantia de 500 reais ofertada pelo governo ao pequeno empreendedor nesta pandemia causou espanto a mim e a meu pai, o ex-governador Roberto Requião.

Na nossa gestão, no alto da crise de 2008/2009, ZERAMOS o imposto para o microempresário. O pequeno? Taxas baixas, fomento ao emprego e a manutenção dos funcionários. Os micros e pequenos empresários foram a base da economia do Paraná, garantindo crescimento e comida na mesa da população paranaense.

Menos imposto, mais emprego! Esta sempre será nossa bandeira, porque sim… funciona!

Se a política do Executivo de hoje fosse séria, pensando no povo em primeiro lugar, e não essa que beija a mão do acionista, os incentivos seriam reais, com uma forte e longa redução tributária. Fomentaríamos aquele mercadinho do bairro, a banca, a pequena padaria que era o sonho do Seu João. O Estado do Paraná se manteria firme, reduzindo os efeitos devastadores que a COVID-19 tem causado.

Leia também

500 reais na mão de quem tem filhos não coloca o básico na mesa, muito menos paga a luz de qualquer comércio que precise ficar aberto o suficiente para sobreviver. Veja só, é preciso injetar dinheiro na economia paranaense para que ela possa girar. O comerciante, com menos pessoas na rua, com menor trânsito no interior de sua loja, por consequência, vende menos. E compra menos. Caminhamos assim para um ciclo sem fim de redução da economia, trazendo cada vez menos poder de compra para a população.

500 reais não garante emprego, não garante comida na mesa, não garante a luz e a água pagas do comércio… O que você queria garantir? A eleição?

Acesso ao crédito, fim da substituição tributária, linhas de crédito a juros zero, redução e fim de tributos e política séria de preservação de emprego. Só assim o Paraná pode voltar a ser exemplo para o país.

Não iluda a população na mídia, com lindas propagandas, mas mantenha a economia firme.

Seja melhor do que o MDB foi, os paranaenses imploram!

*Requião Filho, advogado, é deputado estadual pelo MDB do Paraná.