Bolsonaro máscara

Após 348.718 mortes, Bolsonaro autoriza campanha por distanciamento e máscara

  • Bolsonaro é a prova viva de que, com fogo no rabo, até bicho preguiça corre

O presidente Jair Bolsonaro esperou o Brasil perder 348.718 vidas para autorizar, nesta sexta-feira (9/4), campanha por distanciamento e máscara nas redes sociais.

“Mesmo com a vacinação contra a covid-19 avançando cada vez mais, é muito importante continuarmos cuidando uns dos outros. Por isso, lave sempre as mãos com água e sabão ou utilize álcool em gel, evite aglomerações, mantenha o distanciamento e use máscara”, afirma o texto veiculado em perfis oficiais do Planalto no Twitter e no Facebook.

A campanha oficial contraria o negacionismo do presidente Bolsonaro, que, entre ironias e fúrias, esperou a instalação da CPI da Covid no Senado para começar a agir.

“Contra a Covid-19, o cuidado é de cada um. A responsabilidade é de todos. Brasil unido”, completa o texto nas redes sociais.

Leia também

Segundo o Conass (Conselho Nacional dos Secretários de Saúde), o Brasil somou hoje 348.718 óbitos e 13.373.174 casos de covid acumulados na pandemia.

Casos
• 93.317 no último período.
• 13.373.174 acumulados.

Óbitos
• 3.693 no último período
• 348.718 óbitos acumulados.

Além de jurar que a vacinação está avançando no País, o governo iniciou tardiamente uma campanha pelo distanciamento social e uso de máscara –após o Supremo Tribunal Federal (STF) determinar a instalação da CPI da Covid no Senado.

Será que o presidente também irá assimilar o lockdown como medida de combate à pandemia?

Moral da história: com fogo no rabo até bicho preguiça corre.