Senado aprova até três anos de prisão para quem furar a fila de vacinação

O Senado aprovou nesta terça-feira (16) um projeto de lei que determina pena de prisão por até três anos para quem furar a fila de vacinação contra a covid-19.

De autoria do senador Styvenson Valentim (Podemos-RN), o projeto também garante ao cidadão o direito de registrar ou fotografar seu processo de vacinação, que pode contar com a presença de um acompanhante. A medida foi tomada depois que surgiram várias denúncias de simulação da aplicação da injeção, o que ficou conhecido como “vacina de vento”.

LEIA TAMBÉM
Ricardo Barros diz que situação “é até confortável” mesmo com 282 mil mortes

PTB pede ao STF que anule decretos de lockdown e toque de recolher no Brasil

Flávio Dino anuncia compra de 4,5 milhões de doses da vacina Sputnik V

Quem tentar impedir o registro da imunização, a presença de acompanhante ou o registro do lote do medicamento na carteira de vacinação, pode sofrer penas de seis meses a dois anos de detenção, de acordo com a proposta.

O texto segue agora para a Câmara dos Deputados.

Com informações da Agência Senado