Prefeito de Curitiba cogita lockdown: ‘estamos chegando ao nosso limite’

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), cogitou na noite desta terça-feira (3) um lockdown se os casos de covid continuarem avançando na capital paranaense. “Se passar da bandeira laranja, aí seremos obrigados a um lockdown.”

Em vídeo publicado nas redes sociais, Greca fez um apelo e disse que tem aflição, dor, desespero, sentimento de enxugar gelo. “Se puder, fique em casa e não se aproximar do outro.”

“Com o coração apertado, cumpro meu dever de Prefeito ao anunciar que estamos chegando ao nosso limite. Em 20 dias, abrimos 135 novos leitos – totalizando 995 leitos exclusivos para covid em Curitiba”, relatou o prefeito.

Segundo Greca, a situação é grave e para evitar o colapso nos atendimentos, a Prefeitura está reorganizando o Sistema de Saúde Curitibano. “Nesse momento, estamos fechando 53 Unidades Básicas de Saúde (UBS) para termos mão-de-obra para o atendimento dos doentes”, explicou.

As UPAS continuarão a funcionar apenas para os casos de urgências e emergências graves (pulseiras laranja e vermelha), com preferência aos casos graves de covid-19. Casos leves e moderados serão redirecionados para unidades básicas de saúde, que passarão a funcionar como pronto atendimento, e para a central 3350-9000.

“Muitos foram e são nossos esforços para manter a cidade funcionando. Essas são determinações de respeito à vida. Por isso, suplico a todos que não se aglomerem. Sigam usando a máscara e cumprindo todas as medidas de prevenção da Covid-19”, disse Rafael Greca, que cogitou o lockdown na cidade.

“Quem puder fique em caso, mesmo quem já recebeu a vacina”, insistiu o prefeito de Curitiba.

Assista ao vídeo: