Os ricos estão furando a fila da vacinação?

Sim. É o que diz a revista piauí, da Folha/UOL, em reportagem desta quarta (24/3).

Segundo o jornalão paulistano, empresários e políticos mineiros estariam furando a fila da vacina.

De acordo com reportagem Thaís Bilenki, um grupo do setor de transporte importou o imunizante da Pfizer e, violando a lei, não fez a doação para o SUS e vacinou familiares a 600 reais pelas duas doses.

Pela lei aprovada no Congresso, todas as doses devem ser doadas ao SUS até que os grupos de risco – 77,2 milhões de pessoas, de acordo com o Ministério da Saúde – tenham sido plenamente imunizados em todo o país.

No entanto, diz a paiuí, políticos e empresários ligados ao setor do transporte de Minas Gerais, bem como seus familiares, foram vacinados antes.

Dentre os vacinados no esquema paralelo está o ex-senador Clésio Andrade (MDB-MG), ex-presidente da Confederação Nacional do Transporte (CNT), que confirmou o recebimento da dose.

“Estou com 69 anos, minha vacinação [pelo SUS] seria na semana que vem, eu nem precisava, mas tomei. Fui convidado, foi gratuito para mim”, disse ele à reportagem da piauí.

A família do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), é oriunda no setor do transporte –lembra a revista.

O deputado estadual de Minas Alencar da Silveira (PDT) também foi vacinado, porém ele nega que tenha sido. “Não estou sabendo, não. Até gostaria, mas estou com coronavírus, nem posso”, afirmou à piauí.

A Pfizer disse, em nota, que “nega qualquer venda ou distribuição de sua vacina contra a COVID-19 no Brasil fora do âmbito do Programa Nacional de Imunização.

Quando se cogitou a “privatização da vacina” o Blog do Esmael, bem como outros sites independentes, levou a questão da corrupção no processo de imunização.

“A privatização da vacina é mais um exemplo de como a casa grande pensa: a farinha é pouca, meu pirão primeiro. Ou seja, na escassez do imunizante, os ricos poderão se distinguir comprando as doses primeiros”, escrevemos no dia 22 de fevereiro. Bingo!

LEIA TAMBÉM
Notícias ao vivo da Covid: Brasil chega a 300 mil mortos na pandemia

Que absurdo! Esses professores e servidores públicos não querem se contaminar pela Covid-19!

Sites bolsonaristas produzem propaganda para desencorajar vacinação