Lula vem aí: nova decisão do STF abre caminho para o ex-presidente em 2022

A nova decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), por ordem da ministra Rosa Weber, no fim de semana, contrária ao pedido do ex-juiz Sergio Moro para impedir o acesso do ex-presidente Lula às mensagens da Operação Spoofing, pode ser considerada o pontapé de uma reviravolta na política e no judiciário. Significa que Lula vem aí em 2022.

O material poderá ser utilizado no julgamento do habeas corpus impetrado pela defesa do ex-presidente Lula, há mais de dois anos, que, segundo a lenda, está prestes a acontecer na Segunda Turma do STF.

À luz da Operação Spoofing, da Polícia Federal, que trouxe mensagens trocadas entre procuradores da Lava Jato e o ex-juiz Sergio Moro, a tendência é que sejam anuladas as duas condenações sofridas pelo petista nos casos tríplex e sítio de Atibaia.

O ex-presidente poderá ser reabilitado politicamente e disputar 2022 se as duas condenações forem anuladas, pois, nesse caso, as restrições impostas pela lei da ficha suja seriam afastadas.

As mensagens da Spoofing, embora tenham sido conseguidas por meio de hackers, podem ser usadas pela defesa como prova para beneficiar o réu.

Há ainda a discussão sobre essas “provas ilícitas”, se elas poderiam também ser utilizadas na acusação contra Moro e o ex-procurador Deltan Dallagnol.

Portanto, a decisão de Rosa Weber, mantendo acesso de Lula às mensagens, abriu caminho para o ex-presidente Lula em 2022.