Lula dispara e venceria Bolsonaro se eleição fosse hoje, diz pesquisa da Fórum

A revista Fórum, do jornalista Renato Rovai, divulgou nesta quarta-feira (17/03) pesquisa apontando vitória do ex-presidente Lula sobre Jair Bolsonaro no segundo turno, se a eleição fosse hoje. O petista ficaria à frente já no primeiro em um cenário mais concentrado com apenas quatro candidatos, sendo os outros dois Ciro Gomes e João Doria.

A 8ª edição da Pesquisa Fórum, realizada entre os dias 11 e 15 de março, em parceria com a Offerwise. O levantamento ouviu 1000 pessoas de todas as regiões do país. A margem de erro é de 3,2 pontos porcentuais, para cima ou para baixo.

Segundo a Fórum, o petista é o único dos possíveis candidatos que ganharia com 38% contra 33,8% do atual presidente num eventual segundo turno.

De acordo com a pesquisa estimulada (quando os nomes são apresentados aos entrevistados), 31,2% disseram que votariam no petista já no primeiro turno. Bolsonaro tem 30,7% das intenções de voto; Ciro Gomes, 7,4% e João Doria, 6,4%. Já os que não votariam em nenhum são 24,3%.

LEIA TAMBÉM
Segundo o Datafolha, Bolsonaro tem reprovação recorde na pandemia

Num segundo cenário também estimulado, ainda no primeiro turno, mas com mais candidatos, Lula e Bolsonaro aparecem tecnicamente empatados. Bolsonaro tem 29,2%, Lula, 27,1%, Sergio Moro, 7,8%, Luciano Huck, 6,8%, Ciro Gomes, 6,1%, João Doria, 4,9%, João Amôedo, 1,6%, Guilherme Boulos, 1,5% e Flavio Dino, 0,2%. Os que não votariam em ninguém são 14,6%.

No terceiro cenário, com o ex-prefeito de São Paulo, ex-ministro da Educação e ex-candidato em 2018, Fernando Haddad, o atual presidente Jair Bolsonaro venceria com relativa folga. Bolsonaro tem 31,2% das intenções de voto, em seguida vem Haddad, com 13,3%. Ciro Gomes tem 7,7%, João Doria, 7%, Huck, 6,8%, Guilherme Boulos, 3,2% e Amôedo, 2%. Neste cenário, cresce o número de indecisos: 28,8% disseram que não votariam em nenhum candidato.

Lula dispara após anulação de condenações

Na série histórica da Pesquisa Fórum, é a primeira vez que o ex-presidente Lula aparece à frente de Jair Bolsonaro. Esta 8ª edição da pesquisa foi realizada após a anulação das condenações do ex-presidente, conforme decisão do ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal (STF), que tornou o petista elegível, e do pronunciamento histórico no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, na quarta-feira (10). Além do “efeito Lula”, o Brasil atravessa o pior momento da pandemia, com sucessivos recordes no número de mortes.

Entre junho de 2020 até novembro de 2020, Bolsonaro liderava a disputa, chegando a ter 41% das intenções de voto em agosto. Já Lula apareceu em todas as pesquisas do ano passado com índices entre 15 e 17,1% no primeiro turno. Neste mês, Lula praticamente dobrou. Já o possível candidato que mais caiu nas intenções de voto foi o ex-juiz Sergio Moro, que tinha 18,4% de intenções de votos em junho de 2020 e, agora, soma 13,6%.