Em nota, PCdoB responsabiliza Ratinho por mortes na pandemia e pede ação do MP

O diretório estadual do PCdoB do Paraná, em nota, responsabilizou o governador Ratinho Junior (PSD) pelas mortes na pandemia e pediu providências do Ministério Público.

O documento repudia o relaxamento das medidas para conter o avanço da doença no estado.

O partido afirma que a sociedade está em risco com o retorno das atividades presenciais em todos os setores, até mesmo o retorno às aulas no modelo híbrido a partir do dia 10 de março em escolas particulares e dia 16 em escolas públicas do Paraná.

O PCdoB disse que Ratinho flexibilizou as medidas justamente quando os casos de infecção e morte aumentaram no estado. A agremiação alega ainda que falta leitos de UTI e há fila de espera em hospitais de todas as regiões.

Segundo a legenda vermelha, Ratinho Junior repete no Paraná a negligência do governo negacionista e genocida de Jair Bolsonaro.

LEIA TAMBÉM
Professores: ‘Ratinho Junior quer escolas abertas e coloca vidas em risco’

Volta às aulas no olho do furacão

Abaixo, leia a íntegra da nota do PCdoB do Paraná:

PCdoB do Paraná repudia relaxamento nas medidas de contenção da pandemia da COVID-19 tomadas pelo Governo do Estado

Mesmo diante do pior quadro da pandemia no Paraná, o governador Ratinho Jr. anunciou na tarde da última sexta-feira, dia 05, a flexibilização das atividades comerciais e das restrições que haviam sido decretadas uma semana antes para conter a propagação da COVID-19. Tais medidas incluem o retorno das atividades presenciais em todos os setores, até mesmo o retorno às aulas no modelo híbrido a partir do dia 10 de março em escolas particulares e dia 16 em escolas públicas do Paraná, e o funcionamento do comércio de maneira irrestrita a partir do dia 10.

A proposta irresponsável do Governador demonstra sua maior preocupação em agradar os grandes empresários do comércio e da educação particular em detrimento da garantia da saúde e da vida dos paranaenses que sofrem com a falta de leitos COVID em todas as regiões do Estado. O Paraná atingiu no sábado, dia 6, o maior número de adultos ocupando uma unidade de terapia intensiva (UTI) por Covid-19 desde o início da pandemia. Eram 1.458 pacientes nesta condição e a fila de espera por uma UTI no Estado chegou a 400 pessoas, mas o Estado tem apenas 40 vagas livres em UTI/SUS exclusivas para a COVID. A situação mais dramática se encontra na Regional Oeste, onde a ocupação de UTIs atingiu 99% neste sábado. A Regional Leste, onde fica a Grande Curitiba, estava em 98%. Curitiba também estava perto do limite, 97%.

A justificativa dada pelo Governador Ratinho Júnior (PSD) para a reabertura foi de que as medidas tomadas na semana passada só terão efeito nas próximas semanas, o que não se sustenta e coloca em perigo a saúde da população paranaense. A Afirmação do Governador também coloca toda a culpa no colo da população e deixa os municípios como únicos responsáveis para tomar medidas de controle da pandemia, repetindo a negligência do Governo negacionista e genocida de Jair Bolsonaro.

É preciso compreender que a flexibilização das medidas de combate à pandemia da COVID-19 vai levar ao agravamento da situação e a perda de muitas vidas. Nesse sentido, o PCdoB repudia a atitude do Governo do Estado do Paraná e conclama nossos deputados e deputadas estaduais, o Ministério Público e toda a população para que lutem conosco contra a pandemia, para que entendam e se posicionem sobre a necessidade de reverter o relaxamento nas medidas de contenção propostas pelo Governo do Estado.

Por uma campanha de vacinação do tamanho das nossas necessidades e por políticas de restrição à aglomeração que já se mostraram exitosa em muitos países de maneira imediata!

Em defesa da VIDA!

Marco de 2021

Diretório Estadual do Partido Comunista do Brasil