Ciro Gomes faz o jogo da reeleição de Jair Bolsonaro ao desancar o ex-presidente Lula

Os petistas acreditam que o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), mais uma vez, irá fazer o jogo de Jair Bolsonaro em 2022.

Em 2018, durante o segundo turno contra Fernando Haddad (PT), Ciro preferiu os cafés de Paris. Só voltou depois de eleito Bolsonaro.

Com a reabilitação do ex-presidente Lula, que poderá disputar 2022, Ciro Gomes abriu fogo contra o petista –como se isso desse algum voto para ele [Ciro].

“Há duas tarefas: A primeira é derrotar o Bolsonaro e, neste sentido, todos os democratas – pouco me importa se são de direita, de esquerda, de centro, se são de Marte, de Vênus, de Mercúrio –, todos temos a responsabilidade de criarmos um ambiente para isso”, declarou o pedetista ao Estadão.

LEIA TAMBÉM
Ciro Gomes come cuscuz ao saber que é investigado pela PF por chamar Bolsonaro de “ladrão”

Flávio Dino lidera frente ampla com PSDB

Pela 1ª vez, Haddad ultrapassa Ciro numa pesquisa presidencial sobre 2022

“Segundo, é grande a necessidade estratégica deste momento. Eu não vou deixar o Lula ganhar essa na lambança. É construir o futuro e, infelizmente, neste sentido a largueza que eu sonho não é possível pelas nossas diferenças”, completou.

Para Ciro, o ex-presidente ‘não foi proclamado inocente’ e o petista, de novo, está mentindo sobre as investigações da Lava Jato.

Na prática, o ex-ministro disse que seu alvo principal continua sendo Lula e o PT na eleição vindoura.

O ex-prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, sem cintar o pedetista, ironizou a entrevista de Ciro: “Aspirante a Lacerda não pode querer se passar por Getúlio.”