Veja essa: CPI da Lava Jato ganha campanha de apoio nas ruas de Curitiba

Compartilhe agora

A cidade de Curitiba parece querer se redimir de seus monstros e pecados, pois surgiu na capital paranaense uma intensa campanha de rua em apoio à CPI da Lava Jato no Congresso Nacional.

Veículos circulam na região central de Curitiba com adesivos com os seguintes dizeres: ‘CPI da Lava Jato, eu apoio’ e ‘Cadeia Neles’ –em referência ao procurador Deltan Dallagnol e ao ex-juiz Sergio Moro.

No luxuoso e rico bairro Batel, morada da burguesia curitibana, carros ano ostentam e desfilam com o material de propaganda contra a força-tarefa.

Outrora, curitibanos exibiam apoio a Moro e Dallagnol. Mas o tempo passa e o tempo voa…, como dizia um comercial de televisão do banco Bamerindus.

Lava Jato na porta da cadeia

As conversas vazadas entre procuradores e o ex-juiz revelaram que a Lava Jato cometia crimes, perseguia acusados, forjava provas, cometia abusos, torturava, enfim, atuava como esquadrão da morte. Esses verbos foram pronunciados pelo ministro Gilmar Mendes, do STF, que se prepara para julgar a suspeição de Moro na Segunda Turma do Tribunal.

Os diálogos entre procuradores mostram como eles desprezavam e armavam contra seus inimigos políticos e ideológicos.

“Como ela já sabe fazer horta, a Dona Marisa vai poder escolher uma Colônia Penal Agrícola para passar a velhice dela”, disse, por exemplo, Deltan Dallagnol, então coordenador da força-tarefa.

As conversas fazem parte do material apreendido pela Operação Spoofing, que a PGR espera legalizar para utilizar como prova lícita.

Dona Marina, ex-primeira-dama, morreu de “desgosto” em fevereiro de 2017 após virar alvo da Lava Jato.

CPI da Lava Jato ganha campanha de apoio nas ruas de Curitiba. Adesivos pedem investigação no Congresso e cadeia para Moro e Dallagnol.