Senado aprova admissibilidade do impeachment de Trump nos EUA

Enquanto o judiciário brasileiro passou o pano nos crimes de Jair Bolsonaro, com o TSE arquivando duas ações de cassação, por disparos de fake news, o Senado dos Estados Unidos aprovou nesta terça-feira (09/02) a admissibilidade do processo de impeachment do ex-presidente Donald Trump.

A constitucionalidade do processo foi aprovada por 56 votos a favor contra 44 contra. Seis parlamentares republicanos votaram pela legalidade da abertura do impeachment de Trump.

O número indica que dificilmente Trump será condenado, uma vez que, para a cassação, são necessários 67 votos favoráveis dos senadores, que atuam como jurados do julgamento.

Caso o impeachment seja aprovado, o ex-presidente Donald Trump fica inelegível para disputar novamente a Casa Braca ou ocupar outra função pública.

O ex-presidente é acusado de incitar mortal invasão ao Congresso no último dia 6 de janeiro.

Trump é o único presidente na história dos EUA a ter sido condenado duas vezes pela Câmara.

Sobre as ações no TSE contra Bolsonaro

Se hoje foi mau dia para Trump, não foi para seu ex-colega brasileiro Jair Bolsonaro.

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) decidiu hoje (09/02), por 6 votos a 1, arquivar duas ações que pediam a cassação da chapa formada pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo vice Hamilton Mourão.

As ações foram apresentadas pela coligação Brasil Soberano, cujo candidato a presidente em 2018 foi Ciro Gomes (PDT).

As ações apontaram supostas irregularidades na contratação de serviço de disparos de mensagens em massa durante a campanha eleitoral.

No entanto, há outras duas ações sobre disparos de fake news –de autoria da coligação de Fernando Haddad, nas eleições de 2018– que também pedem a cassação da chapa Bolsonaro-Mourão.