Requião Filho diz que conta de água subiu 153% enquanto inflação foi de 70% em oito anos

O deputado Requião Filho (MDB) publicou um vídeo didático explicando como o preço da tarifa de água explodiu no Paraná, em comparação à inflação, enquanto salários dos trabalhadores perderam poder de compra.

O filho do ex-senador Roberto Requião (MDB) comparou a tarifa atual da Sanepar pelos preços praticados pela estatal quando tinha um “governo de verdade” (1991-1994 e 2003-2010).

Segundo a peça, no governo Requião, entre 2003 e 2010, em oito anos, a tarifa de água e esgoto subiu 22,6% contra 56,68% de inflação no período –quando o preço ficou congelado seis anos com o investimento do lucro da companhia em obras públicas.

No governo Beto Richa (PSDB), entre 2011 e 2018, o aumento nas tarifas foi de 135% ante 59,61% de inflação. Ou seja, a conta de água ficou 126% acima da inflação nos tempos do tucano –quando a lógica se inverteu: o lucro da estatal foi revertido para os sócios privados em detrimento das obras de captação e tratamento.

Já no governo de Ratinho Junior (PSD), que é a continuação da gestão de Richa, de 2019 até agora, o aumento total nas tarifas foi de 17,87% contra a inflação de 10,17% em dois anos.

De acordo com Requião Filho, o reajuste de Ratinho ficou 75,12% acima da inflação –mantendo uma das tarifas de água mais caras do país para satisfazer a ganância de acionistas.

“Era isso mesmo que você queria para o Paraná?”, pergunta o filho de Requião, que recentemente disse que seu pai disputará o governo do estado em 2022.

Há uma gordura de 83% na tarifa da Sanepar, pelas contas de Requião Filho. Ou seja, se o consumidor paga hoje R$ 100 pela água na época de Requião pagava apenas R$ 17.

Assista ao vídeo: