Renan Calheiros: ‘Cabe prisão preventiva para Moro e Dallagnol’

O senador Renan Calheiros (MDB-AL), ao comentar entrevista de Gilmar Mendes, sobre as transgressões da Lava Jato, disse nesta sexta-feira (05/02) que cabe prisão preventiva para o ex-juiz Sergio Moro e o procurador Deltan Dallagnol.

A prisão preventiva é prevista no Código de Processo Penal e pode ser decretada pelo juiz em qualquer fase do inquérito ou da instrução criminal, para garantir a ordem jurídica social. No caso, o juiz natural da causa é o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), relator da Operação Spooting.

“O ministro Gilmar Mendes qualificou de transgressões os crimes de Sergio Moro, Deltan Dallagnol e outros delinquentes da Lava Jato”, disse Renan. “É um passeio pelo código penal do Santo Ofício de Curitiba”, constatou.

Segundo o senador do MDB, a força-tarefa da Lava Jato fazia uma farra com dinheiro público da partir da capital paranaense.

“Foram R$ 7,5 mi em diárias, R$ 3 mi pra 5 procuradores. Crimes dolosos. Cabe preventiva para o bando”, recomendou Renan Calheiros.

Na semana, esta foi a segunda manifestação do senador pedindo a prisão de integrante da Lava Jato.