Morreu René Dotti assistente de acusação contra Lula na Lava Jato

Morreu nesta quinta-feira, aos 86 anos, o professor e advogado curitibano René Ariel Dotti, que atuou como assistente da Petrobras na acusação contra o ex-presidente Lula no caso tríplex da Lava Jato.

A partir da atuação de Dotti, em 2017, como acusador, o petista foi condenado à prisão e cumpriu 580 dias na Polícia Federal de Curitiba.

René Dotti, que iniciou a carreira advogando a favor de políticos e jornalistas na ditadura militar, perdeu certa “unanimidade” na academia de Direito ao corroborar com as sabidas teses fraudulentas da Lava Jato, que violaram direitos constitucionais fundamentais de acusados.

O Supremo Tribunal Federal (STF) se prepara, após o Carnaval, para julgar habeas corpus da defesa de Lula pedindo a suspeição do ex-juiz Sergio Moro e anulação da condenação do petista.

Autor de vários livros, o advogado também foi secretário da Cultura do Paraná e crítico de literatura e teatro.

O escritório fundado por René Dotti emitiu o seguinte comunicado:

“A Dotti e Advogados comunica, com profundo pesar, o falecimento de seu fundador, professor René Ariel Dotti, 86 anos, ocorrido nesta quinta-feira (11), em sua residência. Dotti formou-se em Direito pela UFPR e começou a atuar na advocacia nos anos 50.

Dotti deixa a esposa Rosarita, as filhas Rogéria e Cláudia, e os netos Gabriel, Pedro, Lucas e Henrique, além de uma legião de admiradores na área do Direito e em todas as esferas da sociedade.”

Veja a foto com a participação de René Dotti no depoimento de Lula ao então juiz Sergio Moro, em 11/05/2017.

Advogado René Dotti participou do depoimento de Lula como assistente da acusação na Lava Jato.