Live de Bolsonaro custou 5 R$ bilhões nesta quinta-feira, diz Globo

Compartilhe agora

A TV Globo, que advoga interesses de especuladores, disse que a live do presidente Jair Bolsonaro, desta quinta-feira (18), custará ao país R$ 5 bilhões.

A emissora se referiu às isenções de impostos sobre os combustíveis prometidas pelo governo federal, que é o responsável pela Cide, PIS/Pasep e Cofins. O ICMS é de competência dos governos estaduais.

O anúncio de Bolsonaro ocorreu após a Petrobras divulgar o quarto reajuste no preço da gasolina (10%) e o terceiro do diesel (15%) apenas este ano. A gasolina acumula 34% de reajuste só nesses primeiros meses de 2021.

Para a Globo, o governo Bolsonaro vai abrir mão de R$ 5 bilhões enquanto ainda não tem fonte para o pagamento do auxílio emergencial.

O comentarista Carlos Alberto Sardenberg, no Jornal da Globo, na madrugada desta sexta-feira (19), acusou Bolsonaro de populismo ao cortar temporariamente os impostos federais por dois meses, sobretudo do gás de cozinha e do diesel.

A avaliação da Globo é que esse “desconto” pouco impacto terá nos consumidores finais, porém o reflexo negativo nas contas públicas será uma enormidade porque haverá perda de receita.

O diabo é que esses R$ 5 bilhões irão para o ralo porque o modelo dolarizado de reajustes nos combustíveis continuará intacto. A redução de impostos, nesse cenário, é a mesma coisa de tratar bode com milho, ou seja, é um saco sem fundo.

Seria mais efetivo se o governo mudasse essa política de reajuste lastreado no dólar e na cotação internacional do petróleo. Não é mais possível os brasileiros ganharem em real enquanto abastecem diesel ou gasolina e compram gás de cozinha em moeda americana.

Portanto, Globo e Bolsonaro não têm razão nesse tema –embora ambos joguem a favor da especulação em detrimento dos consumidores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.