Guerra do Pedágio ao vivo: audiência pública em Apucarana (PR)

Ao vivo: audiência pública sobre o pedágio em Apucarana (PR)

A Frente Parlamentar sobre o Pedágio, da Assembleia Legislativa do Paraná, realiza nesta sexta-feira (26), em Apucarana, Norte do estado, mais uma audiência pública para debater o novo modelo de pedágio proposto pelo Governo Federal para as rodovias paranaenses. O evento reúne moradores, lideranças regionais e representantes do setor produtivo.

“O pedágio tem sido discutido no estado por vários anos e a Frente vem tratando com a sociedade nessas audiências para debater o modelo de pedágio que vem pelos próximos 30 anos. Estamos ouvindo as expectativas, os anseios e as esperanças sobre a nova concessão construída pelo Governo Federal, que apresenta pontos discutíveis, como as novas praças, o degrau tarifário e contrato de outorga, que é diferente do que a Assembleia quer, que é a tarifa de menor preço”, afirmou o deputado Arilson Chiorato (PT), coordenador do colegiado.

A Frente Parlamentar já realizou audiências em Cascavel, Foz do Iguaçu, Londrina, Cornélio Procópio, Guarapuava e Francisco Beltrão.

O deputado Luiz Cláudio Romanelli (PSB) explica que os paranaenses vêm demonstrando uma grande contrariedade ao modelo proposto pelo Governo Federal. 

“É um posicionamento majoritário. Não há espaço para a cobrança de taxa de outorga, que é um novo tributo a ser cobrado dos paranaenses. Valores que vão impactar e manter as tarifas altas no Paraná. Queremos um processo transparente, competitividade, tarifas baixas e obras”.

Lote de concessão

A região de Apucarana está no lote 3 da concessão que tem cerca de 560 quilômetros nas BR-369, BR-376, PR-090, PR-170, PR-323 e PR-445 com sete praças de pedágio, cinco existentes e duas novas (Londrina e Califórnia/Apucarana).

Os atuais contratos de concessão dos 2.500 quilômetros do Anel de Integração se encerram em novembro e as novas licitações estão previstas para este ano. Ao todo, o Ministério da Infraestrutura planeja conceder 3.327 quilômetros de rodovias estaduais e federais divididos em seis lotes com 42 praças de pedágio, 15 praças a mais do que atualmente.