Foi tarde: MPF anuncia fim da força-tarefa Lava Jato no Paraná

Compartilhe agora

O Ministério Público Federal (MPF) anunciou nesta quarta-feira (3) que a força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná deixou de existir.

De acordo com o MPF, desde o dia 1º de fevereiro alguns integrantes da força-tarefa passaram a integrar o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (GAECO), com o objetivo de dar continuidade aos trabalhos.

“O legado da Força-Tarefa Lava Jato é inegável e louvável considerando os avanços que tivemos em discutir temas tão importantes e caros à sociedade brasileira. Porém, ainda há muito trabalho que, nos sendo permitido, oportunizará que a luta de combate à corrupção seja efetivamente revertida em prol da sociedade, seja pela punição de criminosos, pelo retorno de dinheiro público desviado ou pelo compartilhamento de informações que permitem que outros órgãos colaborem nesse descortinamento dos esquemas ilícitos que assolam nosso país há tanto tempo”, afirmou Alessandro José de Oliveira, coordenador do núcleo da Lava Jato no Gaeco.

Em portaria assinada em 7 de dezembro de 2020, a Procuradoria-Geral da República integrou, ao grupo de cinco membros do Gaeco, outros quatro procuradores do Paraná ex-integrantes da força-tarefa, com mandatos até agosto de 2022.

Assim, o Gaeco passou a contar com nove membros, sendo que cinco deles se dedicarão aos casos que compunham o acervo da força-tarefa da Lava Jato, estando quatro desses membros desonerados das atividades dos seus ofícios de origem.

-Alessandro José Fernandes de Oliveira
-Daniel Holzmann Coimbra
-Henrique Gentil Oliveira
-Henrique Hahn Martins de Menezes
-Laura Gonçalves Tessler
-Lucas Bertinato Maron
-Luciana de Miguel Cardoso Bogo
-Raphael Otavio Bueno Santos
-Roberson Henrique Pozzobon

Outros 10 membros permanecem designados para atuação em casos específicos ou de forma eventual até 1º de outubro de 2021, sem integrar o Gaeco e sem dedicação exclusiva ao caso, trabalhando a partir das lotações de origem.

Com informações do MPF.