Embaixador da Itália no Congo morre em ataque a comboio da ONU

Luca Attanasio, embaixador italiano na República Democrática do Congo (RDC), foi morto no ataque a um comboio da ONU, confirma Ministério das Relações Exteriores da Itália.

Antes, a mídia local do país africano havia relatado que o comboio do diplomata tinha sido atacado por militantes.

“O Ministério das Relações Exteriores confirma com profunda amargura a morte, hoje (22) em Goma, do embaixador da Itália na República Democrática do Congo, Luca Attanasio, e de um soldado dos Carabinieri. O embaixador e o soldado viajavam em um carro no comboio da MONUSCO, a missão das Nações Unidas para estabilização na República Democrática do Congo“, lê-se em comunicado.

Segundo informações, o comboio da ONU caiu em emboscada perto da cidade de Goma, na província de Kivu do Norte, perto da fronteira com Ruanda.

LEIA TAMBÉM

Toffoli diz que atos antidemocráticos teve financiamento estrangeiro

Anteriormente, fonte do Parque Nacional Virunga disse à Reuters que na sequência do ataque morreram duas pessoas e que o embaixador foi ferido, sem revelam quem eram os falecidos. As autoridades do parque informaram que o ataque foi parte de uma tentativa de sequestro.

A zona fronteiriça onde o assalto foi realizado, entre a RDC, Ruanda e Uganda, é frequentemente alvo de ataques de vários grupos militantes.

Kivu do Norte, onde a cidade de Goma se localiza, é a província onde surgiu o grupo Forças Democráticas Aliadas (ADF, na sigla em inglês) que junta islamistas e forças que se opõem ao presidente ugandês Yoweri Museveni. Em 2017, o grupo jurou fidelidade ao Daesh (organização terrorista proibida na Rússia). As Nações Unidas responsabilizam o grupo pela morte de centenas de civis.

Da Agência Sputnik Brasil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.