‘Ciro Gomes já implodiu a Frente Ampla em 2018 quando viajou a Paris’

A Folha de S. Paulo traz reportagem nesta sexta-feira (05/02) sobre o fracasso da Frente Ampla na disputa pela presidência da Câmara em torno do deputado Baleia Rossi (MDB-SP). Segundo o jornalão paulistano, essa ideia de reunião de diferentes ideologias já foi implodida em 2018 pelo ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

“A frente ampla já sucumbiu anteriormente devido a diferentes atores. A primeira tentativa foi ainda no segundo turno de 2018, mas Ciro Gomes (PDT) viajou a Paris, e João Doria (PSDB) aderiu ao voto Bolsodoria”, recorda reportagem de Carolina Linhares.

Na época, o segundo turno presidencial foi disputado entre Jair Bolsonaro (então no PSL) e Fernando Haddad (PT).

A Folha anota que os parlamentares agiram por empreitada em relação a Bolsonaro porque, de acordo com o jornal, definem seu lado mais com base em vantagens pragmáticas para se reelegerem, como verbas e cargos.

Isso significa que Bolsonaro ainda pode ter forte oposição em 2022, se fracassar na economia e nas medidas sanitárias –como no processo de vacinação dos brasileiros.

O ex-senador Roberto Requião (MDB-PR) fez ao Blog do Esmael duas observações sobre o naufrágio da Frente Ampla no Congresso Nacional:

1. A frente ampla com representantes do capital financeiro se comprovou como um erro político para os progressistas e a esquerda brasileiros.

2. Bolsonaro ‘apenas alugou’ o Congresso Nacional: ‘não houve compra’

Para Requião, a formação de uma Frente Democrática depende de um programa comum. “Somente depois de termos um programa comum, contra o que aí está, é que chegaríamos a um nome de consenso para as eleições de 2022”, disse o emedebista.

Sobre a formação de maioria pelo governo, nas eleições do Congresso Nacional, o ex-senador opinou: “Analistas políticos afirmam que Bolsonaro não comprou a presidência da Câmara, apenas alugou”, escreveu no Twitter o emedebista paranaense.

Requião acredita que o aluguel pode custar muito mais caro que a compra efetiva do parlamento.