Biden aposta no estímulo de US$ 1,9 trilhão no pós-julgamento de Trump

O presidente dos EUA, Joe Biden, após o julgamento de Donal Trump, planeja pressionar o Congresso para que ele aprove rapidamente o pacote de estímulo de US$ 1,9 trilhão e, em seguida, discute ajuda para infraestrutura, imigração, mudança climática e outras agendas importantes.

Depois da distração do impeachment, Biden quer aprovar rapidamente seu plano de auxílio emergencial de US$ 1,9 trilhão durante a pandemia do coronavírus.

As comissões da Câmara já estão debatendo partes da legislação de alívio do coronavírus que Joe Biden chama de Plano de Resgate Americano.

Biden reafirmou suas esperanças de apoio bipartidário, de republicanos e democratas, prometendo trabalhar além das linhas partidárias para “curar a própria alma da nação”.

Biden vs Bolsonaro
É inevitável a comparação do presidente americano com o comportamento do governo brasileiro. Enquanto Biden quer usar o orçamento para superar a crise econômica nos EUA, Jair Bolsonaro quer tirar dinheiro da economia, do povo, para concentrar nas mãos de banqueiros.

O auxílio emergencial de R$ 600 está sendo sonegado no Brasil, ao passo que nos EUA a ajuda é de R$ 7,2 mil para todos os adultos maiores de 18 anos –independente de renda.

Os desempregados que usufruem o auxílio-desemprego também terão um adicional semanal de R$ 2 mil, além do salário mínimo ter o valor dobrado (US$ 7,25 para US$ 15 a hora).