Ao vivo: começou o segundo julgamento de impeachment de Donald Trump no Senado; acompanhe

Compartilhe agora

O ex-presidente Donald Trump é o primeiro presidente a sofrer impeachment duas vezes. O republicano é acusado de “incitamento à insurreição” por seu papel em incitar uma multidão violenta que invadiu o Congresso dos Estados Unidos. Ele enfrenta um julgamento no Senado que pode desqualificá-lo para um futuro cargo público, isto é, Trump pode ficar inelegível.

Senado dos Estados Unidos abriu seu segundo julgamento de impeachment contra o ex-presidente Donald Trump nesta terça-feira (09/02) em um confronto que testará os limites da Constituição após o ataque mortal do mês passado ao Capitólio por uma multidão de apoiadores do republicano.

Mesmo que Trump não possa mais ser destituído do cargo, a condenação dele seria uma declaração de repúdio à história e permitiria que os senadores o impedissem de concorrer a um cargo federal novamente. Mas as chances de condenação pareciam remotas, uma vez que exige uma votação de dois terços, o que significa que 17 republicanos teriam que abandonar o ex-presidente, que ainda detém grande influência em seu partido.

LEIA TAMBÉM
STF ao vivo: Segunda Turma julga acesso de Lula às mensagens da Operação Spoofing; acompanhe

O Senado já votou que ele pode ser julgado em um processo de impeachment, com cinco republicanos se juntando a todos os 50 democratas. Mas com 45 senadores republicanos rejeitando a proposta, o presidente provavelmente tem os votos necessários para a absolvição.

Os advogados de Donald Trump alegam que a Constituição não permite um julgamento de impeachment de um ex-presidente, uma vez que deve levar à remoção e Trump não é mais ocupante da Casa Branca.

Os advogados do ex-presidente argumentam que suas palavras no comício de 6 de janeiro constituíram liberdade de expressão semelhante à retórica política típica e dificilmente tiveram o efeito de incitação à violência, que terminou na mortal invasão ao Congresso.