Vergonha: Brasil vacinou menos de 1% apesar do “carnaval” de presidente, governadores e prefeitos

Compartilhe agora

Tomando como base a população de 210 milhões estimada pelo IBGE, podemos concluir que o ritmo da vacinação no Brasil é uma vergonha, para não dizer uma farsa. Menos de 1% de brasileiros foram imunizados até agora, depois do “carnaval” de presidente, governadores e prefeitos de todo o País.

O que se gastou com propaganda da vacina [que não existe ainda para todos] foi muito mais caro que as doses para 0,95% da população, qual seja, 2.002.455 agulhadas.

O vergonhoso plano de vacinação é pilotado pelo Ministério da Saúde, mas a diretriz é do governo Jair Bolsonaro –um conhecido negacionista, sabotador e militante antivacina. Por isso que a coisa não vai.

Proporcionalmente ao número de sua população, Roraima foi o estado que mais vacinou (1,7%), ou 10.715 imunizados; enquanto São Paulo, em termos absolutos, foi o estado que mais vacinou com 387.561 agulhadas em 0,84% da população.

O Paraná vacinou até agora 134.448, equivalente a 1,17% da população do estado.

Em todo o País, faltam ainda vacinar 207.997.545 pessoas.

Se continuar nessa velocidade, a vacinação iniciada no último dia 17 de janeiro será concluída somente daqui a quatro anos. Eis a questão.

O plano de vacinação de Bolsonaro é uma vergonha mundial.

Vacinação no mundo

No mundo, já foram aplicadas 101.638.055 doses da vacina contra a COVID-19.

O Brasil ostenta o 46º lutar no ritmo de vacinação mundial.

Os países que mais vacinaram foram:

  • Israel (54,7)
  • Emirados Árabes (27,9)
  • Seychelles (31,5)
  • Reino Unido (13,1)
  • Bahrein (10)
  • EUA (8,9)
  • Itália (3,1)
  • Alemanha (2,8)
  • França (2,1)
  • China (1,6)
  • Rússia (0,7)
  • *Doses cumulativas de vacinação COVID-19 administradas por 100 pessoas. Isso é contado como uma dose única e pode não ser igual ao número total de pessoas vacinadas, dependendo do regime de dose específico (por exemplo, as pessoas recebem doses múltiplas). Fonte: Our Word in Data