MTST quer que Justiça determine vacinação prioritária para pessoas em situação de rua

Compartilhe agora

O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) encaminhou nesta sexta-feira (22) à Justiça de São Paulo um pedido para que as pessoas em situação de rua façam parte do grupo prioritário para a vacinação contra Covid-19.

O movimento alerta que a população de rua, por não ter acesso a todos os instrumentos para se proteger do coronavírus, está mais sujeita à contaminação e até mesmo à morte.

“Na rua, sem a possibilidade de ter os devidos cuidados de higiene e sem os meios adequados para se tratar quando contrai alguma doença infectocontagiosa, como a Covid-19, a possibilidade de desenvolver formas mais graves da doença e, possivelmente, morrer é muito maior. É necessário que isso seja levado em conta no estabelecimento das políticas públicas de vacinação”, diz na justificativa da ação o MTST.

A ação considera ainda o governo de São Paulo “omisso” por não ter colocado de imediato o grupo entre as prioridades. De acordo com o documento, países como Inglaterra e Vaticano o fizeram prontamente.