Jornais franceses repercutem novo ataque de Bolsonaro a Macron

Compartilhe agora

O mais recente ataque de Jair Bolsonaro ao presidente Emmanuel Macron ganhou destaque na imprensa francesa nesta sexta-feira (15). O jornal Le Monde enfatiza a declaração feita por Bolsonaro, na quinta-feira (14), que acusou Macron de falar “besteira” ao dizer que a dependência da Europa em relação à soja brasileira contribuiria para o desmatamento da Amazônia.

A publicação chama a atenção para o tom irônico do presidente brasileiro em suas redes sociais, sugerindo a Macron que não compre soja brasileira para não causar o desmatamento da Amazônia e que compre soja na França”. O artigo reproduz o comentário em que Bolsonaro afirma que Macron “não conhece seu próprio país e que continua dando sua opinião sobre o Brasil”. O vespertino francês lembra que o presidente brasileiro de extrema direita soma numerosas disputas com Macron sobre políticas ambientais, desde que chegou ao poder, em 2019.

Na última terça-feira (12), o presidente francês defendeu o aumento da produção de soja na Europa para que os países sejam “coerentes com as ambições ecológicas da região”. Em um vídeo, que acompanha uma mensagem no Twitter, Macron declarou que “quando os países europeus importam soja produzida em florestas destruídas no Brasil, não estão sendo coerentes”.

Também repercutindo o episódio, o diário Le Figaro lembra que, na quarta-feira (13), o vice Hamilton Mourão já havia reagido à declaração do presidente francês, argumentando que “Macron não sabe nada sobre a produção de soja no Brasil, que a produção ocorre no Cerrado do sul da Amazônia ou no sul do país, e que a produção agrícola na Amazônia seria mínima”.

Em sua declaração, Mourão disse ainda que “Macron retransmitiu os interesses protecionistas dos agricultores franceses, nada mais do que isso, o que faz parte do jogo político”, e que o discurso do líder francês teria sido dirigido a um “público interno”.

Discussões acaloradas
Em 2019, Bolsonaro teve discussões acaloradas com Macron nas redes sociais após as críticas do presidente francês ao aumento dos incêndios na Amazônia.

O Le Figaro recorda que as desavenças entre os dois chefes de Estado não se limitam a questões econômicas e ambientais. O jornal recorda o episódio em que Jair Bolsonaro ofendeu a primeira-dama francesa, Brigitte Macron, em um post no Facebook, em agosto de 2019. Na época, Macron reagiu, classificando os comentários de Bolsonaro de “desrespeitosos e vergonhosos”.

Por RFI