Doria manda Bolsonaro ‘calar a boca’ na treta da vacina

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), mandou o presidente Jair Bolsonaro ‘calar a boca’ na treta da vacina.

Bolsonaro disse nesta segunda-feira (18) que a vacina “não é de nenhum governador”. Segundo o presidente, o imunizante “é do Brasil” ao roubar a bandeira do tucano.

“Como se não bastasse a incompetência generalizada do seu governo desastroso, Bolsonaro volta a ameaçar a democracia do Brasil”, atacou o governador paulista, em resposta ao mandatário nacional.

O presidente Bolsonaro havia dito a apoiadores, em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília, que: “Quem decide se um povo vai viver numa democracia ou numa ditadura são as suas Forças Armadas. Não tem ditadura onde as Forças Armadas não apoiam. O Brasil, temos liberdade ainda. Se nós não reconhecermos o valor desses homens e mulheres que estão lá, tudo pode mudar.”

“Sua índole autoritária tem o repúdio dos brasileiros de bem, que condenam sua tentativa de violar nossa Constituição. Cala-te Bolsonaro”, recomendou Doria, que também publicou o texto em inglês.

Bolsonaro e Doria, siameses, batem boca nas redes sociais pela paternidade da vacina no Brasil. Ocorre que o plano de vacinação só é exequível num país de dimensão continental com o SUS, o Sistema Único de Saúde, que ambos os governantes são contra.