Bolsonarista arrependida, revista IstoÉ diz que Pazuello é o general do caos

A revista IstoÉ foi bolsonarista de primeira hora, mas, a exemplo da maioria da mídia corporativa, se arrependeu de ter ajudado a eleger Jair Bolsonaro em 2018. Talvez os jornalões fizesse tudo outra vez, se o adversário fosse um candidato do PT. O ódio é contra o campo progressista e o amor é pelo mercado.

Dito isto, a revista IstoÉ desta semana chama na capa o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, de “general do caos” de um governo incompetente e ‘oportunista’ no sentido pejorativo da palavra.

“Mesmo com a pandemia chegando a quase 210 mil mortos, o ministro Pazuello, seu chefe Jair Bolsonaro e o almirante Barra Torres, da Anvisa, sabotam o Instituto Butantan”, diz o texto da capa.

“A Coronavac está disponível no Brasil desde novembro, com eficácia comprovada, mas seu uso é boicota”, denuncia a revista.

“Os três militares brincam com a vida das pessoas e montam um espetáculo grotesco para trazer da Índia, às pressas, algumas doses da AstraZeneca”, protesta a arrependida revista Bolsonarista.

“Mudaram o discurso negacionista e querem para si o crédito do pionerismo que eles não merecem, porque sempre foram contra a vacinação”, conclui a publicação.

Apenas duas correções temporais à capa da IstoÉ: 1- o governo Bolsonaro requereu (confiscou) seis milhões de doses de vacina produzidas pelo Instituto Butantan nesta sexta-feira (15) e 2- a operação para buscar 2 milhões de doses de vacina na Índia restou frustrada.

Na prática, não tem vacina alguma e sobra espetáculo cujas vítimas são os brasileiros. Eles todos brincam com a vida de milhões de pessoas fingindo que estão agindo enquanto fazem da desgraça alheia sua plataforma eleitoral para 2022.

Governos e prefeituras há meses supostamente compraram doses de vacina e apresentam powerpoint com planos de imunização, no entanto, até agora, são apenas promessas porque ainda não tem vacina alguma.

Atônico, o povo brasileiro mostra-se cada vez mais devoto de São Tomé: só acredita vendo [a vacinação].

O mundo avança na vacinação enquanto o Brasil padece nas mãos do general do caos e do genocida Jair Messias Bolsonaro.