Todas as apostas da revista Veja se revelaram uma fraude

O jornalista Paulo Henrique Amorim, o PHA, meu amigo, costumava dizer que a velha mídia golpista era um partido político. Ele chegou a criar uma sigla, o PiG, Partido da Imprensa Golpista.

Dito isso, a revista Veja, que sempre integrou o PiG, fez suas apostas nesses últimos anos –e ainda faz– que se revelaram uma fraude.

A mídia corporativa vive de fraudes, golpes, e de notícias falsas –as famigeradas “fake news”, que o ministro do TSE Luís Roberto Barroso jura combater como o anjo combate o satanás.

Leitores enviaram ao Blog do Esmael, só para iniciar a degustação, exemplos de capas fraudulentas da revista Veja. Confira:

  • O ano da virada (Paulo Guedes)
  • A súbita força de Eduardo Cunha
  • O poder de Aécio
  • O Plano Temer
  • Ele salvou o ano (Sergio Moro)
  • Serra e o Brasil pós-Lula

O diabo é que essa continuada fraude da revista Veja também é repetida pelos demais veículos de imprensa consorciados no PiG. O ponto alto desses golpista foi a derrubada da presidenta Dilma Rousseff (PT), em 2016, cujos efeitos danosos são sentidos pelo desemprego gerado pela Lava Jato –que quebrou a indústria pesada brasileira– e a eleição de Jair Bolsonaro.

Agora, a velha mídia golpista se uniu para detonar a pauta de costumes bolsonarista, porém, frise-se, está junto com Bolsonaro na venda do País.

Doria pode ir ao STF contra aglomeração bolsonarista no dia 22

Lava Jato quis prender Gilmar Mendes e Dias Toffoli, revela hacker à CNN

[Vídeo] Bolsonarista armado agride homem que defendeu mulher de assédio no Metrô

Presidente da República leva multa de R$ 18 mil por selfie sem máscara na praia