São íntegras as mensagens da Vaza Jato, diz STF, ao liberá-las para a defesa de Lula

Compartilhe agora

A decisão do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou à 10ª Vara Federal Criminal do Distrito Federal o compartilhamento de parte das mensagens da “Vaza Jato” com a defesa do ex-presidente Lula, deu dez tipos de medos diferentes nos procuradores da Lava Jato e no ex-juiz Sergio Moro.

De acordo com Lewandowski, os dados apreendidos na “Operação Spoofing” foram devidamente periciados e tiveram sua autenticidade comprovada pela Polícia Federal.

“Todos os dispositivos arrecadados foram submetidos a exames pelo Serviço de Perícias em Informática do Instituto Nacional de Criminalística da Polícia Federal, que objetivaram a extração e análise do conteúdo do material, com a elaboração de Laudo Pericial de Informática Específico para cada item apreendido”, relatou o ministro do STF. Lewandowski escreveu ainda que “qualquer alteração do conteúdo em anexo aos Laudos (remoção, acréscimo, alteração de arquivos ou parte de arquivos), bem como sua substituição por outro com teor diferente, pode ser detectada”.

A “Operação Spoofing” investiga a invasão dos celulares de Moro, de procuradores e de outras autoridades da República.

A defesa de Lula terá acesso a parte das mensagens trocadas entre procuradores da força-tarefa, que vieram a público na série de reportagens da Vaza Jato no site The Intercept Brasil. E isso já causa um reboliço em Brasília, nos meios jurídicos e políticos.

Muitos creem na inexorabilidade da suspeição de Moro e dos procuradores que atuaram na condenação do ex-presidente. O julgamento do habeas corpus, pela Segunda Turma do Supremo, poderá ocorrer em fevereiro vindouro. Se a corte máxima concordar que o ex-juiz faltou com a imparcialidade, Lula poderá reaver seus direitos políticos e se candidatar em 2022.

A confirmação da integridade das mensagens levou a direita a considerar o ex-presidente no páreo daqui a dois anos. Os petistas, por sua vez, aproveitaram a onda para lançar nesta terça-feira (29) a hashtag #LulaPresidente2022.

E o que tem demais nessas mensagens da Vaza Jato? Coisas que até Deus duvida, capazes de anular sentenças e mandar para cadeia quem se fazia de mocinho.