Reino Unido e Europa impõem bloqueios para conter mutação da covid-19

Compartilhe agora

O Reino Unido e demais países da Europa impuseram severos bloqueios nas vésperas do Natal para conter uma variante da covid-19 em circulação, que pode ser até 70% mais transmissível.

O primeiro-ministro Boris Johnson, do Reino Unido, foi chamado a uma reunião de emergência para discutir o bloqueio em parte da Inglaterra. Outros países do velho continente também temem a explosão de infecções por conta das festas de fim de ano.

“Dadas as primeiras evidências que temos sobre esta nova variante do vírus, e o risco potencial que ela representa, é com o coração muito apertado que devo dizer que não podemos continuar com o Natal como planejado”, disse o premiê britânico.

Além do Reino Unido, Itália, Suíça, Alemanha, França e Suécia apertaram o cerco para evitar a proliferação da mutação do vírus.

Dentre as medidas adotadas no Reino Unido, por exemplo, estão o fechamento de lojas, academias, locais de lazer e de cuidados pessoais, enquanto que a Itália determinou as pessoas receberem no máximo dois hóspedes, sem incluir menores de 14 anos, nas suas casas, além do toque de recolher entre 22h e 5h.

A Suíça vai fechar a partir de terça (22) restaurantes, shoppings, ginásios esportivos, academias e outros locais de lazer.

A Alemanha também limitou o número de pessoas que podem se encontrar, no máximo, 5 pessoas ao todo, de 2 casas diferentes.

A França manteve toque de recolher entre 20h e 6h, com interrupção no Natal e Ano Novo, até 20 de janeiro. As universidade continuam fechadas até fevereiro.

A Suécia, cujo rei reconheceu erro no combate à covid-19, vai adotar a obrigatoriedade das máscaras no transporte público pela primeira vez desde o início da pandemia.

Covid-19: Número de mortos é superior à população de 97% dos municípios brasileiros

Haddad: ‘No Brasil de Bolsonaro, faltam caixões, e dá muita raiva’

Apoiadores de Bolsonaro prometem manifestação na terça-feira, dia 22, contra o STF e o Congresso