PT é censurado pela Folha em matéria sobre avanço dos negros na década

Compartilhe agora

“A César o que é de César” e “a PT o que é de PT”. O paralelo entre os provérbios deveriam orientar moralmente a redação da Folha, mas, ao contrário, o jornalão prefere censurar a ex-presidenta Dilma Rousseff e o ex-presidente Lula quando retrata avanço dos negros durante a década.

Para a Folha, a “década colocou os negros na faculdade e não só para fazer faxina” [sic]. A reportagem aborta a questão identitária e diz que cotas e mulheres negras tiveram papel de destaque, mas, ressalva, a violência contra os negros persiste como herança da chibata.

Embora fale sobre o período em que Lula e Dilma, ambos do PT, governaram o Brasil, a Folha censura os petistas.

A lei que instituiu cotas (Lei 12.711), por exemplo, foi sancionada em 2012, no governo Dilma.

O dispositivo é ulterior à decisão do STF, é verdade, mas foi concebido e recepcionado no governo do PT.

O Dia Nacional de Zumbi e da Consciência Negra, comemorado em 20 de novembro, idem, foi instituído em 2011 pela lei 12.519, também no governo Dilma.

Foi ainda no governo de Dilma Rousseff, derrubada dois anos depois, que foi sancionou a lei 12.987/2014 instituindo o 25 de julho como Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, chamando a atenção para a disparidade da situação vivida por pretas e pardas em relação a brancas.