PSOL pede que Procuradoria investigue filho 04 de Bolsonaro por tráfico de influência e lavagem de dinheiro

Compartilhe agora

O deputado Federal Ivan Valente (PSOL-SP) usou o Twitter nesta quinta-feira (10) para anunciar que entrou com uma representação na Procuradoria da República do Distrito Federal pedindo que Jair Renan Bolsonaro, filho mais novo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), seja investigado pelos crimes de tráfico de influência e lavagem de dinheiro.

“URGENTE! Acabamos de entrar na Procuradoria da República do DF para apurar o evidente tráfico de influência no caso da produtora, contratada pelo Planalto, que trabalhou de graça para o caçula de Bolsonaro, Renan. O Brasil não pode ser refém dessa esculhambação autoritária!”, escreveu Ivan Valente na rede social.

LEIA TAMBÉM
Sem obras próprias, Bolsonaro inaugura ponte iniciada por Dilma em Porto Alegre

Movimentos pedem a liberdade de Assange no Dia Internacional dos Direitos Humanos

Partido “NOVO” votou contra ratificação da Convenção Interamericana sobre Racismo

Uma produtora de conteúdo digital e comunicação corporativa, contratada pelo governo federal, realizou gratuitamente a cobertura em foto e vídeo da festa de inauguração da empresa de Jair Renan, filho 04 do presidente. A comemoração aconteceu em outubro, em um camarote do estádio Mané Garrincha, em Brasília, local onde fica o escritório da empresa Bolsonaro Jr Eventos e Mídia. Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo publicada nesta quinta-feira, somente neste ano a produtora Astronauta Filmes já recebeu R$ 1,4 milhão do governo Bolsonaro.