Primeira mulher negra eleita vereadora sofre ameaça de morte em Curitiba

A professora Ana Carolina Dartora, primeira mulher negra a se eleger na cidade de Curitiba, vem sofrendo ameaça de morte motivada por racismo. A denúncia é do PT do Paraná.

Em nota, o Coletivo de Mulheres do PT se solidarizou com a vereadora eleita –a terceira mais votada na capital paranaense– e pediu um basta à violência.

“Não podemos mais compactuar e muito menos negar que vivemos em uma sociedade racista, machista e fascista, onde a intolerância impera”, diz um trecho do documento.

A ameaça de morte contra Ana Carolina se dá no contexto em que autoridades brasileiras adotam postura de negacionismo do racismo estrutural.

“Quando um governante sem escrúpulos nega o racismo estrutural que sustenta nosso País e especificamente na cidade de Curitiba, se torna cúmplice desse crime hediondo que é o racismo”, denuncia a nota do PT-PR.

Leia a íntegra do documento:

Coletivo de Mulheres do PT-PR: NOTA DE APOIO A CAROL DARTORA

Coletivo de Mulheres do PT- Paraná, vem a público manifestar total apoio a Ana Carolina Dartora, primeira mulher negra a se eleger na cidade de Curitiba, sendo a terceira mais votada na eleição de 2020.

Diante da ameaça de morte, motivada por racismo, exigimos imediata investigação e que providências urgentes sejam tomadas pelo poder público.

BASTA! Não podemos mais compactuar e muito menos negar que vivemos em uma sociedade racista, machista e fascista, onde a intolerância impera.

Quando um governante sem escrúpulos nega o racismo estrutural que sustenta nosso País e especificamente na cidade de Curitiba, se torna cúmplice desse crime hediondo que é o racismo.

“Quando uma mulher negra se movimenta, toda a estrutura da sociedade se movimenta com ela” – Ângela Davis

#SomosTodosCarolDartora

Coletivo Estadual de Mulheres do PT – Paraná

Executiva Estadual do PT -PR

PT: Sombras e luzes

Moro está ‘fazendo caixa’ com informações da Lava Jato, acusa advogado de Lula

Gleisi diz que Ciro está perdido