Oposição avalia que ‘a casa de Bolsonaro caiu’ com decisão de Cármen Lúcia

Compartilhe agora

A oposição ficou alvoroçada nesta sexta-feira (18) diante da decisão da ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), que determinou à Procuradoria-Geral da República (PGR) investigação da produção de relatórios pela Agência Brasileira de Inteligência (Abin) visando orientar a defesa do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos -RJ) na tentativa de anular as investigações do caso das “rachadinhas” na Alerj (Assembleia Legislativa do Rio).

O deputado Ivan Valente (PSOL-SP), pelo Twitter, comemorou: “A Carmen Lucia determinou que PGR investigue os relatórios da ABIN pro Flavio Bolsonaro. Reportagem da Época apontou que a defesa do corrupto 01 recebeu informações diretamente do Ramagem. É um escândalo a Abin protegendo a família de bandidos!”

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), disse que o governo negou que Abin ajudou Flávio Bolsonaro ilegalmente, mas como mentira tem perna curta, a advogada do filho do presidente veio a público desmentir o Executivo. “Mais um crime de responsabilidade de Bolsonaro para embasar mais um pedido de impeachment”, destacou a dirigente petista.

“O Estado brasileiro não é playground da família miliciana”, declarou o deputado Orlando Silva (PCdoB-SP).

O deputado José Guimarães (PT-CE) observou que a advogada de Flávio Bolsonaro afirma que Ramagem, diretor da Abin, produziu relatórios para a defesa do filho de Bolsonaro. “Desta vez, é a própria Luciana Pires que afirma a participação direta da agência nas falcatruas da família corrupta”, observou.

As lideranças políticas e partidárias usaram a mesma hashtag [#BolsonaroSuaCasaCaiu] para avaliar que ‘a casa de Bolsonaro caiu’ com decisão de Cármen Lúcia.

O interessante nisso tudo é que, sob a mesma hashtag, se abrigaram hoje comunistas, petistas, psolistas e lavajatistas –correligionários do ex-ministro Sérgio Moro.

Apoiadores de Bolsonaro prometem manifestação na terça-feira, dia 22, contra o STF e o Congresso

Alexandre de Moraes, do STF, manda prender jornalista bolsonarista

Maioria dos brasileiros é contra a vacinação obrigatória, diz a Paraná Pesquisas