Natal sem covid: como reduzir riscos de contaminação nas festas de fim de ano

As autoridades sanitárias estão pedindo para que as famílias não se aglomerem no Natal e no fim de ano, mas caso você queira se arriscar –e ao próximo também– eis algumas dicas do Blog do Esmael de como reduzir os riscos de contaminação pela Covid-19, conforme prescrição da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Natal e festas de fim de ano sem covid:

  1. Se você apresentar qualquer tipo de sintoma, mesmo leve, não reúna com parentes e amigos. Procure uma unidade de saúde.
  2. Nada de contatos com abraços e beijos. Não compartilhe nenhum tipo de utensílio.
  3. Higienize sempre as mãos com água e sabão. Quando for possível, utilize álcool em gel.
  4. Opte por passar as festas de fim de ano com poucas pessoas, de preferência com as que já moram com você, e em lugares abertos e ventilados.

Assim como todo o ano de 2020, estas festas de Natal e Réveillon serão atípicas. Para garantir a saúde de todos devemos abrir mão de algumas tradições. Não se aglomere, não participe de festas, fique seguro e siga as dicas a seguir:

  • Use máscara
  • Tenha um saco para guardar a máscara
  • Tenha máscara limpa extra
  • Não fale alto ou grite nos encontros

Cuidados devem ser redobrados para se viajar com segurança na pandemia

Em tempos de pandemia de covid-19, os cuidados devem ser redobrados por passageiros de avião e de ônibus nestas festas de fim de ano. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que, entre as medidas sanitárias que devem ser seguidas em aeroportos e aeronaves, está o uso permanente de máscaras de proteção facial por passageiros, funcionários e tripulação.

A agência reguladora também determinou a organização criteriosa do procedimento de embarque de passageiros e especialmente desembarque da aeronave até o solo, orientando para que permaneçam sentados na aeronave no pouso e informados que o desembarque será realizado por filas, iniciando pelos assentos situados mais à frente do avião.

Administradora de 48 aeroportos brasileiros, incluindo Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) estabeleceu uma série de medidas para evitar a transmissão pelo novo coronavírus. Entre as recomendações estão dar preferência aos canais digitais para realização de check-in (aplicativos das empresas aéreas ou web check-in e evitar o manuseio de cartões de embarque impressos dando preferência para os bilhetes em formato digital.

Outras orientações são manter o distanciamento entre as pessoas no aeroporto – com sinalização por meio de adesivos de mesa, piso e assentos, especialmente em locais como check-in, canais de inspeção, portões e pontes de embarque, esteiras de bagagem, áreas de alimentação, entre outros locais com fluxo de passageiros, e organização, junto com as empresas aéreas, de espaçamento entre os passageiros nos embarque e desembarques de passageiros.

As companhias aéreas Gol e Latam informaram que as aeronaves são equipadas com o sistema de filtro de ar de alta eficiência HEPA, capazes de remover 99,97% das partículas, incluindo vírus e bactérias, graças à renovação do ar a cada 3 minutos, garantindo um ambiente higienizado. As empresas também disseram que o álcool gel está disponível nos voos e é oferecido um serviço de bordo com menos interação entre a tripulação e os passageiros.

Viagens de ônibus

A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou que as empresas operadoras de serviços de transporte coletivo rodoviário interestadual de passageiros deverão observar as medidas determinadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) de ações para limpeza e desinfecção dos veículos, em especial aquelas sobre o controle de qualidade dos ambientes climatizados e controle de vetores.

“Ressalta-se que em veículos sem sistema de climatização, recomenda-se que as janelas permaneçam abertas durante a viagem, cabendo também às transportadoras adotar estratégias de modo a minimizar o contato entre os passageiros no veículo”, diz a ANTT.

A agência também orienta aos passageiros que, se estiverem com sintomas de gripe, especialmente com febre, evitem viajar. Para quem for idoso, deve-se evitar a utilização do transporte público em horários de pico.

A ANTT ainda alertou sobre os perigos de utilizar o transporte clandestino interestadual de passageiros com risco de infecção pelo novo coronavírus a que os passageiros que optam pelos ônibus e vans piratas ficam expostos pela não adoção das determinações vigentes de higienização dos veículos.