Vaza Jato: Sergio Moro quis prender Gilmar Mendes e Dias Toffoli, revela hacker à CNN

Os ministros Gilmar Mendes e Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), estavam na lista da Lava Jato para serem presos. A informação é do hacker Walter Delgatti Neto, que foi entrevistado pelo programa CNN Séries Originais.

De acordo com o hacker, responsável por acessar mensagens trocadas entre procuradores da República do Paraná e o ex-juiz Sergio Moro, no Telegram, a força-tarefa Lava Jato queria prender os ministros do STF.

“Eu não acho, eles queriam. Inclusive Gilmar Mendes e Dias Toffoli”, afirmou assertivamente o hacker ao ser pergunto pelo repórter da CNN se a Lava Jato pretendia prender membros do Supremo Tribunal Federal.

A entrevista completa de Delgatti ao jornalista Caio Junqueira, da CNN Brasil, só vai ao ar neste domingo, às 19h15.

Em junho de 2019, o site The Intercept Brasil começou a publicar conversas entre procuradores do MPF em Curitiba e Moro na série conhecida como “Vaza Jato”. As mensagens mostraram que Moro chegou a orientar a atuação de procuradores em diversos processos.

Nenhuma das notícias, no entanto, fala sobre tentativas por parte da “Lava Jato” de prender membros do Supremo Tribunal Federal. Posteriormente se descobriu que Walter Delgatti Neto e Thiago Eliezer foram responsáveis por invadir os celulares de Moro, de procuradores, entre outras autoridades da República.

O hacker também vai falar na entrevista sobre o que encontrou nos celulares da família do presidente Jair Bolsonaro. Delgatti nunca havia dado entrevista antes.

Com informações do Conjur

Moro espionava PGR para salvar a pele de Dallagnol e da Lava Jato; diz Veja

Intercept vaza nova conversa envolvendo ministro do STF

Pimenta: Procuradores da Lava Jato são uma quadrilha de seres perversos

Lava Jato enrolou a ministra Rosa Weber na investigação de Lula, diz Intercept