Justiça do PR suspende prova de professores PSS devido avanço da Covid-19

A Justiça determinou nesta quinta-feira (10) que o governo do Paraná suspenda a prova para contratação de professores no regime PSS (Processo Seletivo Simplificado). A prova de conhecimento do PSS foi transferida para 10 de janeiro de 2021, informou a Secretaria de Estado da Educação.

A prova de conhecimento do PSS para a contratação de professores temporários da rede estadual de ensino ficou para o início do ano quem, depois de forte oposição da APP-Sindicato, entidade representativa dos educadores.

O adiamento da avaliação, que estava marcada para o dia 20 deste mês, se deveu ao momento da pandemia no estado do Paraná.

A decisão pelo novo adiamento ocorreu depois de a Justiça suspender a realização da eleição de diretores das escolas estaduais, que estava marcada para esta semana.

Assim como defende a APP-Sindicato, o MPPR entende que os dois processos –eleição para diretores de escola e prova PSS– só devem acontecer quando houver controle da pandemia do novo coronavírus.

A preocupação é com o aumento de casos e mortes decorrentes da Covid-19 e o desemprego causado pelas decisões da gestão do governador Ratinho Junior (PSD), de acordo com o sindicato representativo do magistério paranaense.

A APP-Sindicato estima que o governo estadual irá demitir neste fim de ano cerca de 20 mil educadores contratados pelo regime PSS. No entanto, explica a organização, o edital suspenso prevê apenas 4 mil, após a aplicação de uma duvidosa prova –segundo o sindicato– e cobrança de taxa de inscrição de R$ 105.

Cerca de 50 mil professores estavam inscritos para a prova PSS, o que, inevitavelmente, iria causar aglomerações nos locais de deste.

Covid: Justiça suspende eleição de diretores de escolas no Paraná

Prefeituras do Paraná se negam a fazer provas para professores substitutos