Joe Biden é confirmado presidente dos Estados Unidos pelo Colégio Eleitoral

Compartilhe agora

Biden superou 270 votos no Colégio Eleitoral, afirmando sua vitória presidencial na eleição de 3 de novembro passado.

Joseph R. Biden Jr. foi confirmado como o presidente eleito dos EUA nesta segunda-feira (14), quando os membros do Colégio Eleitoral o empurraram para além do limite de 270 para ganhar a Casa Branca, quase encerrando um capítulo perturbador na história americana em que o presidente Donald Trump procurou judicializar e fazer pressão política para anular os resultados de uma eleição livre e justa.

O presidente eleito ultrapassou o limite depois que a Califórnia deu 55 votos a Biden na noite de hoje, fechando um dia marcado por maior segurança em estados de batalha e um nível incomum de escrutínio para o que normalmente é um assunto formal e processual.

Com os apoiadores de Trump prometendo organizar protestos do lado de fora de alguns parlamentos, as autoridades tomaram medidas extras para garantir a segurança dos eleitores. Legisladores em Michigan, citando ameaças credíveis, fecharam o prédio do Capitólio ao público, assim como Wisconsin, onde os eleitores em Madison foram conduzidos a uma entrada lateral no Capitólio do Estado para a votação do meio-dia.

Ainda assim, os votos desta segunda-feira foram bastante suaves; não houve protestos que interromperam o processo. De fato, em muitos estados de campo de batalha, a presença da polícia superou os manifestantes, e o processo normalmente contido conduzido pelo Colégio Eleitoral não foi interrompido.

“Não é apenas por tradição, mas para mostrar às pessoas, especialmente agora mais do que nunca, nosso sistema funciona”, disse o governador republicano Chris Sununu, de New Hampshire, antes que todos os eleitores de seu estado votassem em Biden nesta manhã.

A votação desta segunda-feira envia oficialmente Biden à Casa Branca, assumindo a presidência depois de uma eleição difícil, marcada por profundas divisões e uma pandemia devastadora que paralisou o país e interrompeu a votação. Biden tem trabalhado agressivamente para preencher seu gabinete e se preparar para quando ele assumir o cargo em janeiro, com o objetivo de ter uma equipe pronta para combater o coronavírus e iniciar a longa recuperação.

O presidente eleito deve falar hoje à noite sobre os resultados do Colégio Eleitoral.

A votação segue seis semanas de esforços sem precedentes de Trump para intervir no processo eleitoral e mudar o resultado de uma eleição que perdeu por cerca de sete milhões de votos. Ele foi acompanhado por muitos republicanos que apoiaram suas alegações infundadas de fraude eleitoral, incluindo 126 membros do partido e 17 procuradores-gerais estaduais que apoiaram um caso perante a Suprema Corte que, segundo especialistas jurídicos, não tinha mérito. O tribunal rejeitou o caso na sexta-feira.

Bolsonaro costeia alambrado de Biden ao cogitar Temer no Ministério das Relações Exteriores

Colégio Eleitoral dos EUA dá adeus ao “querido” Donald Trump