Flávio Dino vai ao Supremo pela vacina aos brasileiros e contra a omissão de Bolsonaro

Compartilhe agora

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), leva a sério a máxima segunda qual o seguro já morreu de velho. Ele anunciou nesta terça-feira (8) que foi ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a omissão do presidente Jair Bolsonaro na questão da aquisição e distribuição da vacina contra a covid-19.

“Objetivo é que estados possam adquirir diretamente vacinas contra o coronavírus autorizadas por Agências sanitárias dos Estados Unidos, União Europeia, Japão e China”, explicou o governador vermelho.

Segundo Dino, estados poderão atuar, se governo federal não quiser [na vacinação em massa].

“Ingressei ontem com ação judicial no Supremo. Objetivo é que estados possam adquirir diretamente vacinas contra o coronavírus autorizadas por Agências sanitárias dos Estados Unidos, União Europeia, Japão e China. Com isso, estados poderão atuar, se governo federal não quiser”, escreveu no Twitter o governador maranhense.

A ação de Flávio Dino no STF mostra o definhamento do poder de Bolsonaro, que, diante da omissão, se enfraquece e obriga os estados a atropelá-lo.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), por exemplo, fazendo as vezes da União, até prometeu um lote de vacinas para o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), no começo do ano que vem.

Enquanto isso, em Brasília, Bolsonaro prioriza a inauguração de um museu com as roupas usadas por ele e a primeira-dama Michelle Bolsonaro na posse de 1º de janeiro de 2019.

João Doria envia carga de vacina para Curitiba, anuncia prefeito Rafael Greca

Volta às aulas presenciais em universidades dia 1º de março

Covid-19: Governo de São Paulo divulga plano estadual de vacinaçãovvv