Espanha e Suécia relatam casos de Covid variante do Reino Unido

Compartilhe agora

A Espanha e a Suécia se juntaram à lista crescente de países que relataram casos da variante mais contagiosa do coronavírus identificada pela primeira vez na Grã-Bretanha.

Quatro casos da variante foram confirmados em Madrid. Todos envolvem pessoas que chegaram recentemente do Reino Unido, disse o vice-chefe de saúde do governo regional de Madri, Antonio Zapatero, em entrevista coletiva no sábado.

“Os pacientes não estão gravemente enfermos, sabemos que essa cepa é mais transmissível, mas não causa doenças mais graves”, disse. “Não há necessidade de alarme.”

Outros três casos suspeitos da nova variante foram testados, mas os resultados só estarão disponíveis na terça ou quarta-feira, disse Zapatero.

Madrid proibiu todas as entradas do Reino Unido desde terça-feira, exceto para espanhóis e residentes.

As autoridades suecas detectaram a nova cepa depois que um viajante da Grã-Bretanha adoeceu na chegada e deu positivo, disse a agência de saúde sueca neste sábado (26).

Sara Byfors, funcionária da agência de saúde, disse em entrevista coletiva que o viajante, que não foi identificado, se manteve isolado após a chegada à Suécia e que nenhum outro caso positivo foi detectado.

A Suécia impôs restrições de viagem no início deste mês a passageiros da Grã-Bretanha em meio a preocupações com a variante.

Medidas semelhantes foram tomadas por vários outros países da UE e em todo o mundo —inclusive o Brasil. No sábado, as Filipinas prorrogaram a proibição de voos do Reino Unido por duas semanas, até meados de janeiro, em um esforço para evitar a propagação da nova variante.

O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, também ordenou uma quarentena de 14 dias para passageiros que venham ou viajem pelo Reino Unido ou de países onde a variante Covid-19 mais infecciosa foi detectada, incluindo Hong Kong, Cingapura, Austrália e Japão.

Na sexta-feira (25/12), autoridades da França e do Líbano também confirmaram casos da nova variante.

LEIA TAMBÉM

Por que 530 corpos congelados ficam há meses em um armazém de Nova York

Manaus se fecha e prova que não existe imunização de rebanho para Covid-19