Efeito Bolsonaro faz Inflação disparar em sete capitais em novembro

  • A economia vai mal, muito mal, segundo a FGV
  • Crescimento médio dos preços foi de 0,94%, diz FGV
  • A maior aceleração ocorreu em Salvador

A Fundação Getulio Vargas (FGV) informou hoje (2) que todas as sete capitais pesquisadas registraram aceleração do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S).

A pesquisa encerrou no dia 30 de novembro e o crescimento médio dos preços foi de 0,94%. No levantamento anterior, concluída em 22 de novembro, o índice registrado foi de 0,77%.

Já no fechamento de outubro, o percentual ficou em 0,65%.

A maior aceleração da inflação ocorreu em Salvador. O índice na capital baiana ficou em 1,26%, o que representa 0,39 ponto percentual acima de 0,87% registrado em 22 de novembro.

Pesquisa revela que a inflação subiu em Brasília (de 0,86% para 1,08%), Belo Horizonte (1,06% para 1,20%), Recife (0,82% para 1,06%), Rio de Janeiro (0,53% para 0,75%), Porto Alegre ( 0,60% para 0,74%) e São Paulo (0,80% para 0,88%).

O IPC-S é um índice usado pela FGV desde 2003 que busca detectar mudanças de curso na trajetória dos preços, permitindo monitorar a inflação. São apurados os custos de produtos e serviços de alimentação, vestuário, saúde e cuidados pessoais, recreação e transporte, entre outros. A pesquisa considera a média dos preços coletados nas quatro semanas anteriores à data de fechamento.

Efeito Bolsonaro: Produção industrial acumula queda de 6,3% no ano, segundo o IBGE

Juventude desempregada

Efeito Bolsonaro: Desemprego bate novo recorde em outubro, diz IBGE