Doria reage a confisco de vacina por Bolsonaro

O governador de São Paulo, João Doaria (PSDB), pelo Twitter, reagiu nesta sexta-feira (11) à ameaça do presidente Jair Bolsonaro de confiscar toda a vacina produzida pelo Instituto Butantan.

“Os brasileiros esperam pelas doses da vacina, mas a União demonstra dose de insanidade ao propor uma MP que prevê o confisco de vacinas”, disse o governador paulista.

Doria, porém, afirmou que a proposta de centralizar a distribuição das vacinas “é um ataque ao federalismo” perpetrado pelo governo Bolsonaro. “Vamos cuidar de salvar vidas e não interesses políticos”, disparou na direção do Palácio do Planalto.

A manifestação do governador de São Paulo ocorreu depois que seu colega Ronaldo Caiado (DEM), governador de Goiás, escreveu em suas redes sociais que O ministro haverá centralização e distribuição igualitária das vacinas pelo governo federal.

“O ministro Pazuello me informou que será editada uma Medida Provisória que vai tratar dessa centralização e distribuição igualitária das vacinas. Toda e qualquer vacina certificada que for produzida ou importada será requisitada pelo Ministério da Saúde”, escreveu Caiado.

Além de prever o confisco de todas as vacinas, isto é, a centralização e distribuição do imunizante, a Medida Provisória deve autorizar ainda a compra de 70 milhões de doses da vacina da Pfizer.

De acordo com Caiado, que é médico, em Janeiro já serão 500 mil doses para começar a vacinação do grupo de risco em todos os estados. Disse [o ministro da Saúde] que “nenhum goiano, nenhum brasileiro será deixado para trás.”

João Doria, sentindo-se trapaceado, disparou contra Caiado e Bolsonaro em entrevista à GloboNews.

“A insanidade de Bolsonaro foi adotada por Caiado. Triste o país que tem homens públicos que pensem assim. Negando a pandemia, promovendo a discórdia e abandonando seu povo”, criticou o tucano.

Vacina versus armas de fogo

STF pode autorizar vacina sem o selo da Anvisa em caráter de emergencial

A perigo, Paulo Guedes vai hoje à Câmara debater enfrentamento da covid-19

PT denuncia general Pazuello à PGR após Ministério da Saúde suspender exames de HIV e Hepatite C

[Vídeo] Médico desabafa contra Bolsonaro; assista