bolsonaro vacina doria

Doria pode ir ao STF contra aglomeração bolsonarista no dia 22

O governador João Doria (PSDB) estuda ir ao Supremo Tribunal Federal (STF) contra a aglomeração bolsonarista convocada para a próxima terça-feira, dia 22, em São Paulo.

Como todo o estado está na fase amarela do plano de combate à Covid-19, eventos públicos e demais atividades que geram aglomerações não são permitidas.

Doria poderá pedir ao ministro Alexandre de Moraes, relator do inquérito das fake news, a proibição da manifestação que tem como alvos a vacinação, o Supremo, o Congresso Nacional e o governo de São Paulo.

O governo paulista identifica entre os organizadores do protesto na terça os mesmos que promoveram anteriormente atos violentos contra instituições democráticas.

Recentemente, o governo de São Paulo anunciou a contratação de mil agentes para fiscalizar o uso de máscara e proibir aglomerações durante a pandemia. No entanto, Doria pode buscar reforço junto ao STF.

Todo o estado de São Paulo voltou à fase amarela no início deste mês e lojas, shoppings, bares, restaurantes e academias da capital paulista passaram a reduzir o horário de atendimento e a capacidade de público.

Além disso, pesa contra a aglomeração no dia 22, cientistas do mundo inteiro pedem que governos endureçam e limitem aglomerações neste fim de ano. Na Europa, em especial no Reino Unido, por exemplo, foi identificada uma mutação no vírus, por isso vários países determinaram o fechamento de comércio não essencial e a proibição de aglomerações em locais públicos e privados.

Presidente da República leva multa de R$ 18 mil por selfie sem máscara na praia

Haddad: ‘No Brasil de Bolsonaro, faltam caixões, e dá muita raiva’

Covid-19: Número de mortos é superior à população de 97% dos municípios brasileiros