Doria desiste de visitar Pateta em Miami, mas mantém “lockdown” em São Paulo

Compartilhe agora

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), desistiu das férias de 10 dias em Miami, Estados Unidos, onde pretendia visitar o Pateta, mas manteve o “lockdown” durante o Natal e as festas de fim de ano.

O tucano foi alvo de intensas críticas nas redes sociais quando vazou que ele deixaria o país, horas depois de anunciar o endurecimento da quarentena, que os internautas chamam de “lockdown” (bloqueio).

“Acabo de receber a notícia de que o Vice-governador testou positivo para Covid-19. Por conta disso, estou cancelando minha licença e retorno ainda hoje para SP para seguir o trabalho à frente do Governo de SP. Desejo pronta recuperação ao Rodrigo Garcia”, informou o governador João Doria, anunciando que desistiu de visitar o Pateta em Miami.

Na manhã de hoje, diante do vazamento da viagem à Disney, Doria justificou que estava tirando dez dias de licença para se dedicar à família. “Trabalhei ininterruptamente ao longo de 2020, sacrificando o convívio familiar, especialmente com a Bia, minha esposa”, disse.

Com a informação de que o vice estava com Covid-19, o governador paulista abandonou a ideia de frequentar a casa do Pateta e do Mickey Mouse.

“Cheguei agora há pouco em Miami. Ao chegar, recebi a informação do teste positivo do Rodrigo Garcia para a Covid. Decidi voltar hoje mesmo”, afirmou Doria à CNN Brasil.

Em coletiva de imprensa na terça-feira (22), o governo de São Paulo determinou medidas de endurecimento da quarentena, com o aumento nas restrições de funcionamento de bens e serviços em todo estado durante o Natal e o réveillon. De acordo com o anúncio, apenas serviços essenciais poderão funcionar nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro.

Podem funcionar nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro:

  • farmácias;
  • mercados;
  • padarias;
  • postos de combustíveis;
  • lavanderias;
  • meios de transporte coletivo, como ônibus, trens e metrô; e
  • hotéis, pousadas e outros serviços de hotelaria.

Não abrem nos dias 25, 26 e 27 de dezembro e 1, 2 e 3 de janeiro:

  • shoppings;
  • lojas;
  • concessionárias;
  • escritórios;
  • bares, restaurantes e lanchonetes (exceto para delivery);
  • academias;
  • salões de beleza; e
  • cinemas, teatros e outros estabelecimentos culturais.

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), antes do cancelamento da viagem, publicou um vídeo detonando Doria. Chamou o governo do tucano de “DitaDoria”.

“Dória embarcou de madrugada para Miami. Teria problema nenhum, se não fosse o fato dele decretar restrições em SP para o Natal. Isso não é só hipocrisia, é desrespeito com a fé alheia.
Lockdown para você, viagem para mim. #DitaDoria”, escreveu no Twitter o filho do presidente, o Zero Três.

A desistência de Doria, no entanto, ganhou a hashtag #arregou dos bolsonaristas, que estão em guerra contra o tucano.