Depois de tirar a aposentadoria, governo fala em “combater” crimes contra idosos

Compartilhe agora

Me engana que eu gosto, diz um refrão de uma música. É assim que idosos reagem à informação segunda qual o governo irá desencadear uma operação para supostamente combater crimes contra os idosos.

Existe crime maior contra os idosos do que aquele limitando o acesso à aposentadoria, pensões e benefícios?

O governo Bolsonaro tenta desvincular aposentadorias e pensões do aumento do salário mínimo. Essa medida poderá diminuir os ganhos dos idosos. Isso não é um crime?

A insegurança alimentar, a falta de aposentadoria, a carestia, a miséria. Isso tudo é crime contra os mais vulneráveis da sociedade, inclusive os idosos.

Ninguém esquece o que Jair Bolsonaro e Paulo Guedes fizeram no verão passado. Eles fizeram aprovar no Congresso a famigerada reforma da previdência, que, trocando em miúdos, acabou com a possibilidade de uma velhice feliz para milhões de brasileiros.

Se o governo quisesse ajudar mesmo os idosos ele aumentaria o valor das aposentadorias e pediria a revogação da criminosa reforma da previdência.

Mas a maldade principal contra os idosos, caro leitor, parte do próprio governo.

Me engana que eu gosto, Bolsonaro.

Operação Vetus

O Ministério da Justiça informou que foi deflagrada hoje (4) a Operação Vetus. A meta é combater crimes de violência contra idosos em todo o país.

A ação conta com a parceria do Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, após constatação de que o total de denúncias de crimes registrados por meio do Disque 100 aumentou durante a pandemia.

A operação terá o apoio de policiais civis de todas as 27 unidades federativas. Mais detalhes sobre esta operação serão apresentados ainda nesta manhã durante coletiva de imprensa no Ministério da Justiça.

Efeito Bolsonaro: Inflação para idosos acumula taxa de 4% em 12 meses, aponta FGV

Reforma da Previdência: Benefício integral para idoso sem meios de se sustentar passa de 65 para 70 anos

Escravidão: Brasileiro levará 40 anos para se aposentar com 100% do benefício

Bolsonaro quer criar uma legião de idosos pobres, diz Haddad