Covid-19: Mourão diz que não é possível apresentar data para o início da vacinação

O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão (PRTB), afirmou nesta segunda-feira (14) que o Ministério da Saúde não tem condições de apresentar nos próximos dias uma data para o início da vacinação contra a Covid-19, como foi determinado pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“Acho que não (é possível apresentar). A data é o Dia D. Vamos fazer um exercício mental. Eu tenho que colocar a vacina em todo o território nacional. Não é só a vacina. Eu tenho que colocar seringa. Eu tenho que ter pessoal especializado distribuído, bonitinho, em todo o território, disse o vice-presidente, ao chegar no Palácio do Planalto.

“Quando você tiver com condições com tudo isso, está bom, (você diz) o Dia D vai ser dia 10 de março”, completou.

LEIA TAMBÉM
Bolsonaro diante da tempestade perfeita

“O PT envelheceu e não conseguiu superar o antipetismo”, diz Gilberto Carvalho

Eleição na Câmara: momento político exige nitidez e autonomia da esquerda

Mourão também disse que o debate sobre as vacinas está “precipitado” e “polarizado”.

“Acho que está precipitado. Mais uma vez está muito polarizado isso aí. Quero ser vacinado, mas vamos aguardar”, afirmou.

Ontem (13), o ministro Ricardo Lewandowski, do STF, deu 48 horas para que o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, informe a previsão de início e término do plano de vacinação contra a Covid-19 no Brasil.

Com informações do O Globo