Candidato de Maia é conhecido como “Baleia Ensaboada” na Câmara

Entrou água no chope do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), que não consegue entregar o que prometera ao bloco de 11 partidos: um candidato de consenso. O PT é a primeira agremiação a questionar o nome de Baleia Rossi (MDB-SP) como cabeça de chapa da “oposição” ao governo Bolsonaro.

Um deputado desse bloco disse ao Blog do Esmael que o candidato de Maia é conhecido na Câmara como “Baleia Ensaboada”, uma corruptela de “bagre ensaboado”, que significa pessoa escorregadia, que se esquiva de compromissos assumidos.

Baleia Rossi foi líder do MDB na Câmara durante o golpe de Michel Temer (MDB) e após o impeachment da então presidenta Dilma Rousseff (PT). É considerado da ala golpista do Congresso.

A pressão da militância petista vai começar pulsar na primeira quinzena de janeiro. Ou o bloco procura outro nome ou o PT procura outro nome. A base do partido decidiu que não irá engolir o “Baleia Ensaboada” nem que a vaca tussa arroz doce.

A presidenta nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), sintonizada com esse sentimento da militância, condicionou o apoio à candidatura de Maia ao debate com os demais partidos de oposição, isto é, PDT, PSB, PCdoB, Rede e PSOL –as legendas de esquerda.

Gleisi disse que o PT continuará buscando unidade de ação para garantir defesa da democracia, independência do Legislativo. Para ela, a derrota do autoritarismo, do obscurantismo e a garantia dos direitos do povo brasileiro permanecem no centro de bate eleitoral na Câmara.

Se a dirigente petista disse que “continuará buscando” é porque o nome de “Baleia Ensaboada” não contempla o PT e os partidos de esquerda.

Por incrível que possa parecer, nesse contexto, as bandeiras do Centrão se aproximam mais da esquerda do que as de Maia. O atual presidente da Câmara prefere uma pauta insonsa, a partir dos costumes, e manter intactos os interesses econômicos dos bancos, da velha mídia e dos rentistas.

Já o Centrão não morre de amores pelas privatizações nem se oporia à instalação da ‘CPI da Lava Jato‘, antiga reivindicação da oposição verdadeira, raiz, com o intuito de investigar as estripulias do ex-ministro Sergio Moro e do procurador Deltan Dallagnol.

Também poderá haver uma composição do núcleo duro da esquerda no primeiro turno e um rearranjo no segundo turno da Câmara. São possibilidades que estão no tabuleiro de xadrez da política. Mas nas próximas horas teremos novos lances. Portanto, fique ligado aqui no Blog do Esmael para ficar sabendo tudo que acontece nos bastidores da política em Brasília.