Bolsonaro espera que Fux mate no peito a questão das vacinas

Compartilhe agora

O presidente Jair Bolsonaro tende a editar uma Medida Provisão, semana que vem, “confiscando” todas as vacinas no território nacional. A ideia do governo federal é centralizar a distribuição do imunizando em todo o País.

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que fez da vacinação em massa sua bandeira política reage. Disse que vai ao Supremo, se realmente houver o confisco.

Ocorre que o Supremo Tribunal Federal (STF) só terá expediente normal até a próxima sexta-feira, dia 18 de dezembro. Após essa data, a corte entra em recesso forense. Só retorna à “normalidade” em fevereiro de 2021.

Dito isso, caso a questão do suposto confisco da vacina venha se realizar, Doria terá de recorrer ao Supremo. Mas é aí que a porca torce o rabo: o juiz de plantão, até o fim do recesso, será o presidente do STF Luiz Fux.

Fux deu uma pirueta na semana passada e virou um bolsonarista no julgamento que barrou a reeleição de Rodrigo Maia (DEM-RJ) na Câmara.

Antes, porém, os colegas de plenário tinham Fux como um… “lavajatistas”, ligado ao ex-juiz Sergio Moro.

É dentro desse contexto que Bolsonaro espera que Fux mate no peito a guerra da vacina contra Doria.

Covid matou 13 mil e infectou 700 mil nas últimas 24h, diz OMS

Datafolha diz que mais pessoas não querem se vacinar contra Covid-19

Véio da Havan surta com fechamento de Loja da Havan em Pelotas (RS)