Bolsonaro diz que ‘não dá bola’ para vacinação no mundo enquanto 190 mil já perderam a vida no Brasil

Compartilhe agora

O presidente Jair Bolsonaro disse que não está nem aí com o fato de outros países já começarem a vacinação enquanto o Brasil não tem nada definido ainda. “Ninguém me pressiona para nada, eu não dou bola para isso”, afirmou neste sábado (26) o mandatário, durante passeio por duas horas, sem máscara, em Brasília.  

“Entre mim e a vacina tem uma tal de Anvisa, que eu respeito e não estão querendo respeitar”, justificou o presidente, referindo-se à Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Bolsonaro também mencionou a assinatura de uma Medida Provisória (MP), que liberará no ano que vem R$ 20 bilhões para aquisição e distribuição do imunizante, entre outros usos e procedimentos.

O presidente disse que os laboratórios não querem se responsabilizar por reações adversas que possam vir a ocorrer com as vacinas. Em tom ameno, ele declarou que é responsabilidade com o povo.

“ Você não pode aplicar qualquer coisa no povo”, disse. “De tudo o que eu vi até agora de vacinas que poderão ser disponíveis, tem uma cláusula que diz o seguinte: eles não se responsabilizam por qualquer efeito colateral”, criticou.

Na semana passada, o presidente disse que não se responsabilizaria se alguém que tomasse a vacina virasse um jacaré.

Bolsonaro afirmou que o País começará a imunizar em fevereiro próximo.

Enquanto o presidente procrastina a vacinação, o país registrou 307 óbitos em decorrência da Covid-19 e 17.246 novas infecções de coronavírus nas últimas 24 horas, segundo o mais recente balanço divulgado pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

No total, o Brasil já perdeu 190.795 vidas para a Covid-19 e computou 7.465.806 casos de infecção.