Amapá realiza hoje eleição de primeiro turno após criminoso apagão

Após criminoso apagão de 20 dias, Macapá, a capital do Amapá, realiza neste domingo (6) a última eleição para prefeito no primeiro turno.

Por mais de três semanas, o apagão e a instabilidade no fornecimento de energia provocaram desabastecimento de luz, água e perdas de alimentos.

O pleito foi atrasado porque houve a crise energética no estado entre os dias 3 e 23 de novembro. A companhia de energia privatizada não conseguiu reestabelece e atender à demanda de consumo.

Sem energia e com protestos diários, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) adiou a eleição para hoje. Se houver 2º turno, ele acontecerá em 20 de dezembro.

De acordo com o TRE-AP, são 292,7 mil eleitores aptos para votar em 703 seções eleitorais, das 7h às 17h.

Dez candidatos concorrem ao cargo de prefeito na capital do Amapá. Veja quem são eles:

  • Capi (PSB) – 40
  • Cirilo Fernandes (PRTB) – 28
  • Dr Furlan (Cidadania) – 23
  • Patrícia Ferraz (Podemos) – 19
  • Gianfranco (PSTU) – 16
  • Guaracy (PSL) – 17
  • Haroldo Iram (PTC) – 36
  • Josiel (DEM) – 25
  • Paulo Lemos (Psol) – 50
  • Professor Marcos (PT) – 13

Outros 492 candidatos disputam neste domingo as 23 cadeiras disponíveis na Câmara Municipal de Macapá.

Os cuidados sanitários para evitar a propagação do novo coronavírus serão os mesmos adotados nos 5.567 municípios onde já houve eleição este ano.

O uso de máscara é obrigatório em todas as sessões eleitorais.

Na área de Segurança Pública, diversos órgãos federais e locais atuarão de forma integrada.

Brasília privatiza companhia de energia em meio à ameaça de apagão

Temendo apagão, Bolsonaro pede que pessoas tomem banho tcheco e apaguem a luz

Apagão no Amapá vira estado de calamidade pública, reconhece Ministério

Bolsonaro mente ao dizer que aumento na conta de energia é para evitar apagão