Toffoli diz que Moro humilhava investigados porque queria ser candidato a presidente; assista

O ministro do STF, Dias Toffoli, disparou contra o ex-ministro Sérgio Moro durante uma palestra na Universidade de Coimbra, em Portugal.

O ex-presidente do Supremo disse que a força-tarefa Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro humilharam investigados com o intuito de destruir a política e se candidatarem a cargos. Toffoli disse que Moro agiu assim, de forma autoritária e contrária à lei penal, porque pretende se candidatar à Presidência da República.

Segundo o ministro do STF, operações pirotécnicas serviram para desvalorizar a política e funcionaram como trampolim para que magistrados e membros do Ministério Público deixassem seus postos em busca de cargos eletivos.

As declarações de Dias Toffoli foram realizadas feita na sexta-feira (30/10), na conferência “Supremo Tribunal Federal e o Judiciário no Brasil durante a pandemia de Covid-19”, organizada pela Universidade de Coimbra, de Portugal.

“Eu determinei várias ações de busca e apreensão contra autoridades com prerrogativa de função, já determinei várias quebras de sigilo. Nos casos em que atuo, determino que todos os agentes da Polícia Federal e promotores do Ministério Público assinem um termo de confidencialidade. Uma coisa é você apurar, investigar e condenar. [Mas] Sem humilhação, sem execração”, comparou o ministro.

“Começava uma investigação e depois era dada uma entrevista coletiva. Várias dessas pessoas saíram e estão saindo para a política. Ou seja, estão deixando cargos na polícia, na magistratura, no Ministério Público para disputarem cargos na política. Por isso defendi recentemente que se crie uma lei de inabilitação para quem deixa a polícia e o MP. Você não pode crescer em cima da execração do outro”, relatou.

O ministro Dias Toffoli não citou nominalmente o ex-ministro Sérgio Moro, mas, para um bom entendedor, nem precisava nominar o ex-juiz. É a tipificação se amolda perfeitamente ao ex-magistrado da Lava Jato.

Assista ao vídeo com as declarações de Dias Toffoli contra Sérgio Moro: